Aplicando pessoas

No post de hoje vamos falar sobre socialização e a cultura organizacional, que é uma parte muito importante da empresa, geralmente tratada na disciplina de Recursos Humanos.

Após o processo de agregar pessoas, que consiste em recrutar, analisar, e contratar pessoas, agregando novos talentos e força de trabalho à equipe, passamos à etapa de aplicação dessas pessoas.

Essa etapa consiste principalmente em encaixar as pessoas na empresa de acordo com as competências pelas quais foram contratadas, adequando-as a vagas específicas e determinando quais as atividades que serão por ela desempenhadas e as responsabilidades a elas atribuída.

Nesse processo, buscamos não só desenhar as tarefas do novo colaborador, como também orientá-las a respeito das normas da empresa, da forma como cada tarefa deve ser executada e de sua importância. Isso pode ser feito através de treinamento e acompanhamento do desempenho do funcionário.

É nessa fase que ocorre o planejamento e análise das necessidades da empresa em termos de mão de obra, de forma que ao planejar os cargos descrevendo e determinando as tarefas inerentes à cada posição, permitimos à orientação de novas competências, bem como avaliação de seu desempenho e possível estruturação de planos de carreira.

Além disso, integrar novos talentos através de descrição e planejamento de cargos e treinamento dos novos contribuintes, significa transmitir a eles, também , as regras e valores da empresa de forma a disseminar sua cultura organizacional.

A socialização organizacional consiste na maneira que a organização recebe o novo colaborador e busca integrá-lo à cultura da empresa. Durante esse processo, o funcionário busca criar um ambiente e uma situação de trabalho que gere satisfação pessoal e a empresa foca em adaptá-lo aos objetivos e necessidades da organização.

cultura-organizacional

(Fonte: Siteware)

Pode ser considerada uma etapa de aprendizagem e estresse para o novo colaborador, pois o mesmo deve se ajustar a um cenário que antes era desconhecido. Deve desenvolver novas habilidades, atitudes e assimilar a nova cultura organizacional.

Dentre alguns métodos de socialização podemos citar o próprio processo seletivo, que é o primeiro contato do candidato a certas informações da empresa. O conteúdo do trabalho, que no início é levemente desafiador para que o colaborador possa se adaptar ao ritmo da empresa mas que, com o passar do tempo, torna-se mais complicado e um outro método que conta com a presença de um gestor que atue como tutor e seja um elo de ligação do novo funcionário com a organização.

Existem sete estratégias de socialização apresentadas por Van Maanen (1989):

  • Estratégias formais e informais de socialização: o novo funcionário passa primeiramente pela etapa formal que o prepara para um cargo específico e depois pela etapa informal na qual aprende as práticas reais do seu setor;
  • Estratégias individuais e coletivas de socialização: inserção de novatos em um grupo para o desenvolvimento de funções com o objetivo de gerar uma consciência coletiva bem parecida;
  • Estratégias sequenciais e não sequenciais de socialização: a socialização sequencial consiste em processos transitórios estrategicamente elaborados e a não sequencial também é transitória mas não necessariamente apresenta relação com outras etapas realizadas anteriormente;
  • Estratégias fixas e variáveis de socialização: nessa situação o tempo de transição ate que ele consiga desenvolver suas tarefas é conhecido;
  • Estratégias de socialização por competição ou por concurso: a estratégia por competição separa os novos funcionários em grupos diferentes de acordo com as habilidades dos indivíduos evidenciando um espírito de individualidade enquanto por concurso desperta uma certa cooperação entre os mesmos;
  • Estratégias de socialização em série e isoladas: o indivíduo é preparado para assumir vários papeis parecidos dentro da organização, levando em conta a sua iniciativa e criatividade;
  • Estratégias de socialização por meio de investidura e despojamento: na estratégia de socialização por investidura procura-se viabilizar a utilidade dos valores individuais dos novos funcionários na empresa e na estratégia de despojamento busca-se destruir essa identidade.

Se você gostou desse post informativo, deixe seu comentário. E ai, vamos Desenvolvela?

                                                                                                               

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close